Receba noticias em seu Whatsapp gratis







Libras



VACINAREMOS NOSSA FILHA, SIM | Jornal Em Destaque por Samuel Marques em Colunista

VACINAREMOS NOSSA FILHA, SIM



VACINAREMOS NOSSA FILHA, SIM Classificação

Postado há 2 ano(s) | Rio de Janeiro | Colunista |

Samuel Marques

Perdemos mais de 600 mil pessoas para a Covid, isto sem falar nas subnotificações. Todos temos algum exemplo de perdas e sofrimento. Vivemos em um país onde alguns “patriotas” lutam contra vacina, e a favor da doença. Temos um governo que não leva o vírus a sério, e já tentou até mesmo remédios sem eficácia como política de estado, virando chacota mundial. Um país afundado em descrédito, em desesperança e mortes. E, mais do que nunca, nosso posicionamento é de suma importância e precisamos reafirmá-lo sempre, e não sou do tipo que foge da raia. Portanto, vou explicar, porque aqui em casa, eu e Glaucia, minha companheira, vamos vacinar nossa filha, sim!!!


Mesmo diante das diversas mentiras apresentadas, podemos afirmar que a Covid mata sim as crianças. Foram 324 crianças entre 5 e 11 anos mortas pela Covid desde o início da pandemia no Brasil. Existem vários pontos positivos em relação à vacinação das crianças, entre eles a tentativa de frear a circulação do vírus, a criação de um ambiente seguro em sociedade e, claro, a necessidade de preservação de vidas. Milhões de crianças foram vacinadas pelo mundo e não existem notícias alguma de efeitos colaterais. Cientistas do mundo todo estão afirmando a segurança da imunização de crianças, e de sua importância.


Não seria, portanto, prudente e inteligente negligenciar a minha filha as orientações vindas de cientistas do planeta todo, para dar atenção ao que diz o “tio do zap”. Não faria sentido algum eu receber informações vindas das Redes Sociais, confiar cegamente nelas e não realizar qualquer tipo de checagem. Seria absurdo eu entrar em uma onda negacionista e não observar o quanto a vacinação foi importante para a diminuição do número de óbitos relacionados à Covid. Seria insano, porém, eu esquecer quem lutou contra a vacina, quem zombou da doença e quantos e os autores de piadas grotescas e infames sobre as pessoas que agonizavam sem ar nos leitos de hospitais.


Criamos nossa filha pensando em liberdade - a dela. E sonhamos com seu empoderamento e independência, e estamos muito felizes de poder assistir estas características surgirem em seu dia-a-dia e em suas decisões, porque propiciamos a ela, as escolhas. Mas sua saúde e sem bem-estar é uma obrigação nossa, enquanto pais, e fazemos isto de várias maneiras, podendo ser pelo exemplo e por nossas decisões que inevitavelmente incidem sobre ela. A vacina é uma destas escolhas que precisamos fazer por nossos filhos. Não temos a opção de ser irresponsáveis e negacionistas. Na verdade, ninguém tem!


Mesmo diante de tanta mentira e tentativa de desinformação, nos mantemos na luta por uma sociedade mais justa e vacinada. E para conseguirmos tal intento, muito trabalho terá de ser realizado, mas não fugiremos dele. Vacinaremos nossa filha e procuramos incentivar a que todos façam o mesmo. Precisamos vencer a doença, a ignorância, o negacionismo e derrubar mitos fakes, para o bem e futuro dela e do Brasil.









Gostou deste assunto?

Seus amigos também podem gostar:

Compartilhe!














 
  • Política de Erros
  • Política de Privacidade
  • Termos de Uso
  • Sobre o Jornal em Destaque
  • Contato
  • JORNAL EM DESTAQUE | Todos os Direitos Reservados



    DESENVOLVIDO POR
    RIOBRASIL