Receba noticias em seu Whatsapp gratis



Operação nacional de combate à pedofilia e pornografia infantil chega a Miguel Pereira | Jornal em Destaque

Operação nacional de combate à pedofilia e pornografia infantil chega a Miguel Pereira

Um computador e smartphones foram apreendidos em uma residência, no centro da cidade. Pelo menos uma pessoa foi conduzida à delegacia.



Operação nacional de combate à pedofilia e pornografia infantil chega a Miguel Pereira

28/03/2019 16:28 | Miguel Pereira | POLICIAL |

Helio de Carvalho


 

 

O Ministério da Justiça e as polícias civis dos estados deflagraram nesta quinta-feira (28) a 4ª fase da Operação Luz na Infância, que apura crimes de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes praticados na internet. São investigados crimes de armazenamento, compartilhamento e produção de pornografia infantil. Até por volta de 11:30h, 106 pessoas haviam sido presas em todo o país, inclusive em Miguel Pereira (RJ). Os mandados foram cumpridos, também, na capital, na Região Metropolitana e em Barra Mansa. Equipes do Departamento-Geral de Polícia Especializada auxiliaram na operação. No estado, três pessoas foram presas.

 

Informações preliminares apontam que um computador e smartphones foram apreendidos em uma residência, no centro da cidade de Miguel Pereira, onde estavam quatro pessoas, dentre eles um professor. Apesar de não haver mandados de prisão, estão sendo presos em flagrante os suspeitos de armazenamento e compartilhamento de material encontrado nas casas onde há buscas.

 

A 4ª fase da operação envolve 133 cidades e é coordenada pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Mais de 1.500 policiais participaram das buscas. No estado do Rio, a investigação foi realizada pela DCAV (Delegacia da criança e adolescente vítima), mas a operação foi realizada em Miguel Pereira por policiais da DCOD (Delegacia de combate às drogas).

 

As penas para os crimes investigados variam entre um e oito anos de prisão. Quem armazena material de pornografia infantil tem pena de um a quatro anos de prisão. Para quem compartilha, a pena é de três a seis anos de prisão. A punição aumenta para quatro a oito anos de prisão para quem produz esse tipo de material.

 

Investigação

Os alvos foram identificados pela equipe do Laboratório de Inteligência Cibernética da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça, com base em informações coletadas na internet.

 

O conteúdo foi repassado às Polícias Civis, para apuração das Delegacias de Proteção à Criança e ao Adolescente e de Repressão a Crimes Informáticos. Após a apuração, as delegacias instauraram inquéritos e solicitaram as buscas à Justiça, conforme explicou o coordenador do laboratório de inteligência da Secretaria de Operações Integradas, Alessandro Barreto.

 

"O Ministério da Justiça acionou os estados e os estados investigaram, as polícias civis estaduais instauraram inquéritos, e solicitaram mandado de busca. No decorrer do cumprimento dos mandados, elas encontram situação de flagrante e conduzem os presos para as delegacias", explicou.

 

Para a operação, foram analisados 237 mil arquivos, um volume de 710 GB de dados. 

 

Em entrevista coletiva no fim desta manhã, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, reforçou a importância da parceria da pasta com as polícias dos estados:

 

"Não foi um trabalho exclusivo do Ministério da Justiça, isto foi feito em parceria com policias estaduais, mas o trabalho foi coordenado a partir daqui. Pesquisas, investigações via cibernéticas foram feitas concentradas aqui no Ministério da Justiça. Esse material foi disseminado para os órgãos de investigação estaduais que propiciou a realizar essa operação", disse.

 

Policiais da 96ª DP (Miguel Pereira) foram acionados para dar apoio às equipes que vieram da capital e chegaram às 6h de hoje (28), na delegacia.

 

A equipe de jornalismo do ED está de plantão apurando mais detalhes sobre esta operação e seus desdobramentos, podendo atualizar as informações a qualquer momento.

 

Saiba das notícias, antes. Saiba primeiro... baixe o app do ED gratuitamente no Google Play Store.

 

 

[Imagem de manchete: Centro Integrado de Comando e Controle Nacional em Brasília, onde representantes de todos estados trabalham na ação.  Foto: Gabriel Palma/TV Globo]






A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo!
Ao contrário da mídia corporativa, o Jornal Em Destaque se financia por meio de sua própria comunidade de leitores e, assim, mantém acesso livre a todos os seus canais.
Você pode apoiar o ED de diversas formas.

Veja como clicando aqui







PALAVRA DO ASSINANTE SOBRE Operação nacional de combate à pedofilia e pornografia infantil chega a Miguel Pereira

Exibindo 0 Comentários


Quer comentar a matéria?




 
  • Política de Erros
  • Política de Privacidade
  • Termos de Uso
  • Sobre o Jornal em Destaque
  • Contato
  • JORNAL EM DESTAQUE | Todos os Direitos Reservados