Pernambuco terá novamente o Trem do Forró em 2022.





23/05/2022 21:27 ( Atualizado em 23/05/2022 22:19) | Região Nordeste | Colunista |

Elexsandro Araújo



Depois de três anos sem pegar os trilhos por conta da pandemia, o Trem do Forró, uma das atrações mais tradicionais do São João de Pernambuco, está de volta. A Serrambi Turismo, empresa responsável pela organização do passeio confirmou as datas desta temporada.  A festa, que este ano comemora 30 edições, ocorre nos dias 11, 12, 18, 19 e 25 de junho. Com partida no Recife o trem segue até o Cabo de Santo Agostinho, em um percurso de 84km (ida e volta) embalado por muito xote, baião, xaxado e forró pé-de-serra. Os ingressos custam R$ 200 reais e estão à venda no quiosque do Ticket Folia, no RiomarRecife.

Os kits, compostos por pulseira e camisa dão direito a experiência completa, incluindo parada para festa na cidade do Cabo. Em cada vagão, trios de forró pé-de-serra animam os passageiros que ainda contam com um barvendendo bebidas. Na chegada ao Cabo, o público é recepcionado por quadrilha junina e conduzido para o Pátio de Lazer, localizado ao lado da Estação Central. No local os passageiros podem apreciar o que a gastronomia junina de Pernambuco tem de melhor e se divertir com apresentações culturais. Os forrozeiros seguem em ritmo de festa na volta para o Recife. São mais de cinco horas de muita alegria.

Além das vendas individuais, a organização do Trem do Forró possui pacotes especiais para grupos turísticos e empresas, que aproveitam a atração para realização de festas corporativas, confraternizações e campanhas de incentivo. O passeio é promovido pela Serrambi Turismo em parceria com o setor público e privado. O evento recebe passageiros de todo Brasil, sendo 30% formado por turistas de várias partes do país. Os grupos mais tradicionais são da Bahia, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. A demanda de público gera, aproximadamente,150 empregos diretos e 100 indiretos, além de movimentar aproximadamente 600 mil reais na economia do Cabo de Santo de Agostinho e R$ 3 milhões no Recife.